O que faz um plano de saúde ser algo tão necessário atualmente?

Os documentos exigidos para contratar um plano de saúde empresarial
13 de julho de 2017
Principais medicamentos prejudiciais à saúde
13 de julho de 2017
Show all

O que faz um plano de saúde ser algo tão necessário atualmente?

O que faz um plano de saúde ser algo tão necessário atualmente?

Na Constituição de 1988, feita após décadas de um regime baseado na ditadura militar, altamente centralizar, tudo foi feito pensando no bem-estar social. Assim, é por este motivo que o Brasil possui uma política voltada para acolher migrantes, um sistema de educação público e um sistema de saúde universal, o SUS.

No entanto, com a corrupção e má distribuição de verba, poucos dos serviços previstos na Constituição funcionam verdadeiramente. Apesar dos avanços recentes, a educação continua sendo pífia, e o mesmo vale para a saúde.

Este mau funcionamento abre espaço para uma série de oportunidades de mercado, e no âmbito da saúde estas oportunidades são tomadas pelas operadoras de planos de saúde e de seguros de saúde.

Dessa maneira, mesmo que SUS ofereça uma série de serviços importantes, como realização de transplantes e cirurgias, fornecimento gratuito de medicamentos e internações, é necessário contar com um plano de saúde no Brasil, e os motivos serão expostos abaixo.

Importância de um plano de saúde

O primeiro motivo que justifica a contratação de um plano de saúde é a redução da verba destinada para o SUS. Dessa maneira, serviços considerados hoje essenciais, como o fornecimento de medicamentos para doenças específicas como a Aids, estão em risco de deixarem de existir.

Além disso, mesmo que façamos o impossível para evitar, acidentes e imprevistos acontecem. Uma doença, um acidente de carro e outras situações adversas não tem hora para chegar, e neste momento deve-se estar preparado, e um plano de saúde sempre estará disponível para realizar os atendimentos necessários.

Deve-se pensar também que, mesmo na sua cidade o SUS tenha um bom atendimento, já que quem distribui a renda recebida são as prefeituras, pois o sistema de saúde público tem uma gestão centralizada, na qual o governo federal passa a verba para os estados e estes para seus municípios, muitos serviços ou não existem no SUS ou demoram muito para serem executados, a exemplo de alguns exames e consultas com dermatologistas. Pagar serviços como este de forma particular sai extremamente caro, ao contrário do plano de saúde, que tem um valor fixo mensal é permite serviços rápidos é sempre que necessário.

Além disso, ao contrário do que muitos pensam, os planos mais básicos têm coberturas que atendem perfeitamente às necessidades mais comuns em termos de atendimento em saúde, pois a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) os obrigam a tanto.

Dicas no momento da contratação do plano

Vale a pena mencionar que no Brasil existem diversas operadoras de planos de saúde, como Bradesco Saúde, Amil, Unimed, etc. Por isso, vale a pena pesquisar aquela que oferece as melhores coberturas é os melhores benefícios aos seus clientes.

Isso sem contar que, dentro de uma mesma operadora, existem diversas opções de planos de saúde que podem se encaixar no seu perfil. Uma boa dica é verificar se sua empresa oferece plano de saúde ou seguro saúde com coparticipação, pois os preços deste tipo de plano costumam ser mais baratos que os planos individuais ou mesmos os planos familiares.

Os comentários estão encerrados.

//]]>